/ Fotógrafos

Conheça os segredos da fotografia gastronômica

A fotografia de alimentos é uma arte, não uma ciência exata. Mas algumas dicas podem ajudar a obter bons resultados

Ao verificar o feed do Instagram ou do Facebook, é quase certo que você verá uma enxurrada de fotos de comida passeando pela timeline. Todos, de famosos a anônimos, já postaram algum momento desfrutando um prato maravilhoso ou uma sobremesa de dar água na boca.

Apesar de algumas pessoas acharem desnecessária a publicação dessas imagens, uma boa fotografia de comida é o diferencial de atrair novos clientes.

Negócios como restaurantes, food trucks, padarias, supermercados e outros estabelecimentos prosperam com a força das suas imagens. Uma foto que captura perfeitamente a essência de um prato pode estimular ou quebrar a estratégia de marketing de mídia social de uma empresa, sabia?

É por isso que é tão importante garantir que a qualidade de sua fotografia de alimentos atenda aos padrões que os clientes esperam. Para isso, quatro coisas fundamentais devem ser levadas em consideração:

  • Apresentação: Como você arruma sua comida;
  • Iluminação: Como usa a luz para realçar o lado bom da comida;
  • Composição: como você enquadra sua foto;
  • Edição: retoques em suas fotos que você pode fazer na postagem.

Preparando a comida para ser fotografada

1-9

Os chefs usam o termo “plating” para descrever o arranjo estético dos alimentos. A apresentação pode parecer desnecessária à primeira vista, já que o sabor da comida não é afetado pela forma como é apresentado no prato. No entanto, esse pensamento é totalmente equivocado.

Um estudo feito pelo Departamento de Psicologia da Universidade Montclair, nos EUA, descobriu que, quando a comida era apresentada de forma organizada, os participantes tinham maior probabilidade de avaliar tanto o sabor do prato quanto o cuidado exercido por quem o preparou. Talvez seja por isso que os chefs passam muito tempo pensando na melhor forma de preparar e apresentar os alimentos.

Na hora de fotografar, isso não deve ser diferente. O fotógrafo deve começar certificando-se de organizar o alimento de uma maneira estilística. Algumas dicas que podem ajudar são:

1. Conheça a sua estética: se você está fotografando alimentos com aparência mais natural (por exemplo, uma salada ou uma sopa), a apresentação do seu prato pode ser um pouco mais divertida. Isso não quer dizer que a comida não deva ser ajeitada e alinhada com cuidado. Pense em formas harmoniosas de organização, de acordo com o tipo de comida.

Se você está fotografando um prato que é mais chamativo, como sobremesas e doces, onde a variedade de cores é grande, busque sempre o equilíbrio das cores e da precisão das linhas, da mesma forma que seria com uma pintura, desenho ou escultura.

2. Escolher a superfície certa: tábuas de cortar de madeira e mesas de piquenique podem dar uma sensação mais rústica. Elas são ideais para apresentar alimentos mais caseiros, como hambúrgueres e batatas fritas. Pratos brancos clássicos podem dar um toque mais vibrante aos alimentos coloridos, ou até mesmo deixá-los mais sofisticados.

Escolha os pratos que melhor se alinhem com a estética da comida e sejam capazes de trazer à tona os pontos fortes do apelo visual do alimento.

3. Comece pelo meio: na hora da montagem do prato, é melhor começar pelo meio e trabalhar a partir daí para garantir a simetria na apresentação dos alimentos.

4. Pense como um artista: os chefs profissionais usam ferramentas como colheres, espremedores, pinças e até pincéis para decorar meticulosamente seus pratos de maneira decorativa e precisa, como um pintor desenhando uma tela. Não tenha medo de usar molhos e padrões para dar ao prato um toque artístico.

Muitos fotógrafos gastronômicos também montam kits de estilo de comida - uma coleção de acessórios e ferramentas para ajudar a ajustar o prato para ser fotografado.
Esses kits geralmente incluem pinças, toalhas de papel, cotonetes e outras ferramentas para ajudá-lo a montar delicadamente os objetos da cena.

Iluminando suas fotos de comida

2-12

Uma boa iluminação é a chave para enfatizar as texturas e o equilíbrio de cores da fotografia gastronômica. Escolher a iluminação certa envolve pensar sobre quais partes da comida você deseja enfatizar. Talvez você queira mostrar a suculência de um corte de carne recém-cozido ou mostrar a textura única de um pedaço de queijo perfeitamente cortado.

Por isso, aqui vão algumas dicas para obter a melhor iluminação na sua fotografia:

1. Luz lateral: A iluminação lateral da comida é uma ótima maneira de realçar as sombras e os pontos brilhantes de certas texturas de alimentos, como pão, carne e queijo. Isso é especialmente importante ao fotografar alimentos que equilibram muitas texturas, como sanduíches e hambúrgueres.

2. Cuidado com as sombras fortes: você deseja realçar as texturas de sua comida, mas as sombras fortes podem ser desagradáveis e pouco apetitosas. Se você notar muitas sombras fortes na foto, tente ajustar o ângulo da luz ou da câmera para equilibrar o sombreamento na cena e realçar a textura da comida.

3. Use luz suave e difusa: sombras fortes também podem ser evitadas usando uma iluminação mais suave. Se você estiver tirando uma foto sob luz natural, é melhor fazer isso em uma janela durante um dia nublado. Se você estiver tirando fotos em um estúdio, tente usar uma superfície reflexiva para refletir e difundir a luz natural ou artificial no prato.

4. Evite iluminar pela frente: A iluminação pela frente tende a criar pontos fortes e brilhantes em sua fotografia, o que significa que os alimentos texturizados não serão contrastados de uma forma que enfatize a textura na fotografia. Isso pode fazer com que sua comida pareça sem graça e sem gosto.

Composição de fotografia de comida

3-4

A próxima coisa a se pensar é a maneira como você deseja enquadrar a imagem da comida. Não há maneira certa ou errada de enquadrar uma foto desse tipo. Mas algumas orientações sobre os aspectos da fotografia podem ser levados em consideração para valorizar os pontos fortes do prato.

1. Ângulos: No que diz respeito aos ângulos das suas fotos, você deve pensar sobre que parte da comida deseja enfatizar. Se você estiver tirando uma foto de um sanduíche, por exemplo, pode pensar em cortá-lo ao meio e abrir de lado para mostrar a textura da carne. Mas, lembre-se, fotos laterais não funcionam para todos os alimentos.

2. Cor: Pense em como as cores da sua fotografia funcionam juntas e se combinam, e como essas cores servem à sua estética. Tente complementar sua comida com adereços ou texturas e padrões interessantes em cores complementares e tente manter o equilíbrio das cores.

3. Foco seletivo e profundidade de campo: o foco é outra coisa a se considerar ao fotografar alimentos. A profundidade de campo diz respeito à distância entre os objetos no enquadramento e a forma como o foco cria ênfase nas partes da comida que estão mais próximas. Da mesma forma que certos alimentos têm ângulos melhores, eles também têm melhores pontos para estar na foto para serem mais focados.

Tente fazer experiências com fotos focadas em close-up e fundos menos focados. Brincar com a profundidade de campo de suas fotografias pode ajudar a dar ênfase a alimentos mais texturizados, esse efeito funciona especialmente bem com pratos de massa.

Dica final: seja criativo

A fotografia de alimentos é uma arte, não uma ciência exata. Embora essas sejam algumas orientações básicas que o ajudarão a obter melhores fotos de sua comida, não deixe que elas impeçam a sua criatividade.

Experimente filtros, técnicas de iluminação e composição que podem trazer um toque único à sua fotografia.

Existem várias maneiras incríveis e interessantes de brincar com a comida. Não tenha medo de experimentar coisas novas.

Você é fotógrafo e deseja explorar outros trabalhos na fotografia? Já pensou em se juntar ao time do FOTOP? Comece a trabalhar e a ganhar dinheiro com a fotografia. Faça seu cadastro aqui.

Fotop

Fotop

Plataforma que ajuda o fotógrafo a vender suas fotos, possibilitando que ele viva de seus clicks.

Read More