Workflow ideal para pequenos e grandes eventos esportivos

“Depois de tirar as fotos, eu faço o que?”

Essa é uma dúvida recorrente para iniciantes na fotografia esportiva, e normalmente leva um tempo até a descoberta do melhor fluxo de trabalho para cada um.

Pensando nisso preparamos esse post com sugestões de um Workflow ideal para a entrega das fotos em tempo hábil sem comprometer seus finais de semanas. Mas lembrando: não há uma receita única, cada fotógrafo encontrará um fluxo de trabalho para chamar de seu.

Antes do Evento

A preparação para o evento deve começar com alguns dias de antecedência. O ideal é ter todas as pilhas e baterias carregadas, equipamentos limpos e cartões de memória formatados. É importante também criar no seu notebook uma pasta com o nome do evento para backup e conferir se o HD tem espaço suficiente para uma cópia de segurança.

Muitos fotógrafos optam por cobrir eventos em outras regiões do país, o que os obriga a ter um planejamento de logística bem organizado. Hospedagens, transporte, todos os custos que envolvem esse deslocamento como alimentação, combustível e pedágios devem ser alinhados com a equipe. Em eventos como Mountain bike ou Corridas de Montanha é importantíssimo também que equipe tenha autorização ou parceria com o organizador do evento, evitando frustrações e mal-estar.

É indispensável um estudo prévio do evento a ser fotografado, que conte com verificação dos percursos, dos pontos a serem fotografados, e um estudo do tipo de foto que se pensa em fazer. Uma boa ideia é procurar referências em trabalhos de outros fotógrafos e buscar por fotos no instagram. Isso ajuda e muito no aprimoramento de novas técnicas e no surgimento de ideias para se destacar em nichos que vem crescendo no ramo da fotografia.

Um dia antes, o ideal é organizar todos os equipamentos dentro da mochila e conferir se não está faltando nada, fazer aquele famoso check list. Também pode ser legal ouvir algumas músicas diferentes do habitual nessa hora, ver fotografias ou pinturas que não conhecia antes ou até assistir um filme. Preferencialmente, uma atividade cultural que fuja do dia-a-dia, porque ela poderá trazer novas inspirações.

Tudo isso já faz parte do fluxo de trabalho, realizar as fotos é só mais uma etapa. Acreditamos que quanto mais assertivo o fotógrafo for na pré-produção e produção, menos trabalho terá na pós-produção. Imprevistos acontecem, mas é possível reduzir as chances de aparecerem com um bom planejamento.

No Dia do Evento

WhatsApp-Image-2020-05-29-at-17.07.00-1 Foto: Vinicius Branca

É primordial acordar com algumas horas de antecedência, tomar um bom café da manhã, preparar um lanche e uma garrafa de água. Isso irá te ajudar a enfrentar longas horas de trabalho ou o dia inteiro fotografando.

Chegar cedo no ponto de foto escolhido é garantia de se antecipar aos possíveis concorrentes, bem como organizar os equipamentos a serem usados e fazer testes de enquadramento e composição.

Como todos sabemos, o volume de fotos na fotografia esportiva é muito grande. Dependendo do evento é normal que o fotógrafo volte para casa com 8 mil, 10 mil ou até mais fotos. Por isso, é fundamental que o profissional faça uma boa fotometria e tenha uma leitura correta do histograma enquanto fotografa: isso vai ajudá-lo a não ter problemas na pós-produção.

Pós Evento

Mesmo que a edição não vá ser feita imediatamente, criar o catálogo no HD (dentro da pasta do evento) e já importar as fotos é primordial. Assim você garante o backup além do cartão de memória. Para fotógrafos que fotografam longe de sua residência, esse procedimento pode ser feito no deslocamento, o que permite que o trabalho seja adiantado.

Conforme informado acima, o número de fotos muitas vezes passa de 10 mil. Isso obriga o fotógrafo a fazer a renomeação dos arquivos, pois a maioria das câmeras faz a contagem somente até esse número. Passando dessa numeração, a câmera recomeça a contagem em outra pasta, com os mesmos nomes. Existem alguns softwares que fazem essa renomeação dos arquivos em minutos, como o FastStone Photo Resizer, um dos mais usados pelos fotógrafos.

Para edição o Software mais usado é o Lightroom, da Adobe. Com ele é possível trabalhar em lotes, ou seja, basta marcar todas as fotos que precisam da mesma edição (como ajustar balanço de branco, exposição e etc) e editá-las ao mesmo tempo.

Sabemos que o tempo para subir as fotos na plataforma e disponibilizá-las aos clientes é cada vez mais curto. Sabemos também que além da edição, em eventos como Corrida de Rua, Mountain Bike e Trail Run, é preciso também que se faça a identificação das fotos, uma a uma.

Há fotógrafos que optam pela identificação manual, ou seja, conforme vão exportando as fotos do Lightroom em lotes, já fazem essa identificação e sobem as fotos na plataforma. Esse trabalho sincronizado vai te permitir agilizar todo o processo e determinar ou ajustar seu melhor Fluxo de Trabalho.

É ideal deixar as imagens nos cartões de memória ainda por cinco dias, como um terceiro backup, e formatar somente depois. Isso faz com que não restem dúvidas se as imagens de algum cartão foram ou não formatadas.

Todos esses pequenos rituais de organização ajudam não só a ser um melhor fotógrafo esportivo, mas também um melhor profissional. Afinal de contas, é como diz o ditado: a perfeição está nos detalhes!

Abaixo, mais algumas dicas para facilitar o seu Workflow:

1. Use a tecnologia a seu favor

É possível fazer a identificação das fotos automaticamente na plataforma. Por um valor acessível, é possível comprar créditos para essa identificação. Com isso você terá o final de semana livre, pois o trabalho que você faria em oito horas, a automação fará em no máximo uma.

2. Construa seu QG (Quartel General)

Monte um escritório que seja livre de interferências externas. Coloque avisos de “não perturbe” e organize uma mesa. Enfim, encontre um lugar em que você possa se isolar do resto dos ambientes. Se o local em que você está não abre espaço para isso, faça o possível para mudar e encontrar um QG ideal. Vale até casa na árvore!

3. Recrute apoio para colocar o trabalho em dia

Explique para as pessoas que essa é a tarefa da sua vida. O senso de comunidade delas fará com que apoiem você a cumprir seus deveres e, ainda, o ajudará a se isolar por um tempinho. Estabeleça que ninguém fale com você pela manhã ou que deixem para resolver coisas apenas em determinado horário, por exemplo.

4. Tenha dedicação sempre

E agora vai uma última dica, tão essencial quanto as anteriores: seja firme e dedicado a seus propósitos! O mundo pode tentar tirar você desse objetivo, mas mantenha a criatividade para encontrar as soluções necessárias. Cada dia que você deixar passar sem colocar sua ideia para funcionar é um dia perdido.
Então não desanime da jornada, pois ela é cheia de aventuras e pode ser muito prazerosa. Além disso, lembre-se que a cada dia surgem novas técnicas e desafios que podem te auxiliar a fazer um trabalho inovador, cheio de personalidade e, ainda, com um fluxo de trabalho cada vez melhor!

Por Vandrei Stephani com colaboração de Mariah Lollato

Fotop

Fotop

Plataforma que ajuda o fotógrafo a vender suas fotos, possibilitando que ele viva de seus clicks.

Read More